ÚLTIMO VÍDEO

Cancro no Pâncreas: “Em média, uma pessoa vive cinco meses após o diagnóstico”

O professor Rui Tato Marinho, presidente da Sociedade Portuguesa de Gastroenterologia, explicou que o número de casos de cancro no pâncreas tem vindo a aumentar, nos últimos anos, uma tendência que se vai manter. Tato Marinho revela estatísticas pouco animadoras para os doentes, apenas cinco em cada seis pessoas vão viver mais cinco anos desde o dia do diagnóstico. Idade, fumar, excesso de peso e o álcool são alguns dos fatores que potenciam o aparecimento da doença

Opinião Sociedade Política Economia Internacional Desporto Tecnologia Música Cinema Acredite se Quiser
EM DIRETO AGORA