100 anos do PCP: do alfaite que foi presidente da Junta ao jovem "espadachim" que chegou a secretário-geral

É um aniversário que poucas forças políticas alcançam. Nos últimos anos, algumas oscilações de votação podem indicar que o partido tem vindo a perder implantação, mas há bastiões que se mantêm firmes, nomeadamente no poder local, como é o caso da freguesia do Couço.

Nestes 100 anos de PCP cruzam-se a história de um alfaiate de 91 anos, uma professora primária que alfabetizou adultos ou de Jerónimo de Sousa, em versão "espadachim". 

Sobre "Jornal das 8"