19 anos de cadeia para homem que simulou acidente para encobrir morte da mulher

O Tribunal da Relação de Coimbra confirmou a pena de 19 anos de prisão, aplicada a um homem pela morte violenta da mulher. A decisão da primeira instância tinha sido aplicada pelo Tribunal da Guarda.

O economista, acusado de ter simulado um acidente para encobrir a morte da companheira, uma advogada, em Seia, poderia sair da prisão preventiva daqui a seis dias.

Sobre "Notícias"