40 anos depois, Marcelo levou o 10 de Junho à Madeira

O Presidente da República defende que Portugal não se pode limitar a remendar o tecido social e que é preciso reconstruir já a pensar nas próximas décadas. Na cerimónia que assinalou o 10 de Junho não foram esquecidos os profissionais de saúde e os militares das Forças Armadas, que têm tido um papel essencial a enfrentar a pandemia, mas também houve destaque para os imigrantes e para a forma como são acolhidos no país.

Sobre "Jornal das 8"