"A Benfica SAD não teve conhecimento ou participação nos atos que são imputados a Paulo Gonçalves"

No caso E-Toupeira, o Benfica quer a abertura da instrução do processo. A TVI teve acesso ao documento em que são enunciados os argumentos do clube contra a acusação do Ministério Público. O Benfica demarca-se dos atos alegadamente praticados por Paulo Gonçalves, ex-assessor jurídico e pede ainda a inquirição do ex-Presidente do Sporting, Sousa Cintra e de Pedro Proença, Presidente da Liga