A polémica à volta do "consensual" Pedro Adão e Silva

Está instalada a polémica em torno da nomeação pelo Governo de Pedro Adão e Silva para presidir à comissão executiva das comemorações dos 50 anos do 25 de Abril. O programa é ambicioso, porque as celebrações não se concentram nem esgotam em 2024, prolongando-se por um período de mais de cinco anos. Rui Rio considera que o Governo está a pagar favores.

Sobre "Jornal das 8"