A vida de Navalny está por um fio

Em risco de morte, o opositor russo Alexei Navalny foi transferido da prisão para o hospital.

O ativista anticorrupção está há 19 dias em greve de fome e tem-lhe sido negada a visita de médicos, que nos últimos dias alertaram para a possibilidade de paragem cardíaca a qualquer momento.

A União Europeia diz que a situação é preocupante e exige que seja prestada ajuda médica urgente. Já os Estados Unidos anunciaram que a morte de Navalny terá consequências para a Rússia.

Sobre "Jornal da Uma"