Acidente na A6: se o carro de Cabrita fosse a 120 km/h, poderia ter evitado o atropelamento?

A velocidade a que um carro circula condiciona sempre a reação do condutor: quanto mais depressa, menor a visibilidade.

Mas será que num caso de atropelamento como o do acidente na A6, se o carro circular dentro dos limites de velocidade, ou seja 120 quilómetros hora, isso pode fazer a diferença e evitar um desfecho trágico?

Sobre "Jornal das 8"