Há obras mal-feitas em todos os cantos do mundo e outras que só os mais esclarecidos dirão se fazem sentido. Mas estas que trazemos, têm todas uma característica em comum: o exagero. "Acredite se quiser", a rubrica de Marco António