Ajuste direto foi o modelo mais usado nos contratos do Estado para combater a Covid-19

Serviços Partilhados do Ministério da Saúde gastaram 375 milhões de euros entre março e maio, sendo que muitas das verbas não foram comunicadas ao Tribunal de Contas.

Sobre "Jornal da Uma"