O direito à Justiça está previsto na Constituição. Mas a Justiça não é igual para todos os portugueses. Há a Justiça para os ricos e a Justiça para os pobres. Quem precisa de um advogado pago pelo estado, espera e desespera por resposta e há quem fique sem Justiça pelo caminho.