Apreensão de armas de guerra: quatro suspeitos em prisão preventiva

Vão ficar em prisão preventiva quatros dos 12 suspeitos detidos na posse de armas de guerra. Entre eles está um sargento-chefe, a prestar serviço no regimento de paraquedistas de Tancos.

Os restantes arguidos vão aguardar julgamento em liberdade, sete com termo de identidade e residência e um com obrigatoriedade de apresentações periódicas na polícia.