"Atitude da UE em reconhecer Guaidó como presidente pode resultar num banho de sangue"

"Em nome do negócio há uma ingerência externa para ver quem vai ficar com o petróleo" do país, adverte Catarina Martins