Jesus foi confrontado com o passado no regresso ao Benfica

Como seria de esperar, Jorge Jesus foi confrontado durante a apresentação como treinador do Benfica com a forma como saiu há cinco anos das águias para o Sporting.

O treinador sabe que a escolha do seu nome não foi bem acolhida por todos os adeptos, mas pediu união em torno do clube, sublinhando que a sua profissão pode obrigar a mudar de clube.

«Queremos todos os adeptos unidos por uma causa, que é o Benfica, e não o Jorge Jesus. Eu sou treinador de futebol. Não sou treinador de nenhuma equipa. Mas todas as equipas em que trabalho, faço-o com amor e morro pelas equipas que lidero», declarou.

Outro tema das perguntas dos jornalistas foram as palavras de Vieira aquando da saída de Jesus do clube, afirmando que «não era o treinador para o projeto do Benfica».

Afinal, o que mudou: o projeto do clube, ou o treinador?

«Não há dúvida que os projetos de futebol fazem-se e desfazem-se. Quem toma posições é que tem de saber o que quer para os projetos. Um dia, o projeto é uma coisa, no dia seguinte é outra. A valorização das pessoas passa pelos projetos, que são mutáveis», defende.