Avançar para um Brexit sem acordo seria um suicídio político para o Partido Conservador. É esta a tese de Jeremy Hunt, um dos principais candidatos à sucessão de Theresa May à frente do governo britânico. É uma posição oposta à de Boris Johnson, o favorito número um na corrida a líder partidário e primeiro-ministro. Há já dez candidatos assumidos e, a história das últimas décadas, mostra que o favorito à partida acaba por perder à chegada