Caso BES: Carlos Tavares defende com unhas e dentes a atuação da CMVM

Na Comissão de Inquérito do Novo Banco, o ex-presidente da CMVM Carlos Tavares prestou declarações ao deputados, numa audição que foi adiada por duas vezes.

Carlos Tavares explicou porque razão ficou penalizado em todo o processo e admite que o Banco de Portugal poderia ter dado mais informações à CMVM sobre as irregularidades no Grupo Espírito Santo.

Sobre "Jornal da Uma"