CGD: Carlos Calvão Teixeira condenado a 6 anos de prisão por falsificação de documentos e burla

Advogado do Porto foi condenado a 6 anos de prisão efetiva, depois de ter sido acusado de uma burla milionária, à Caixa Geral de Depósitos. O arguido fica ainda obrigado a pagar ao banco uma indemnização superior a 900 mil euros.