Chefe das Forças Armadas pede ao país para não confundir Exército com Tancos

Um ano depois de tomar posse, o Chefe das Forças Armadas considera o caso de Tancos muito grave e inadmissível. António Silva Ribeiro não estava no cargo na altura do roubo das armas, mas, agora, no balanço do primeiro ano à frente das Forças Armadas, o almirante pede ao país para não confundir o Exército com o caso de Tancos.