«Comerciantes vão passar faturas à mão»

Confederação do Comércio acusa Governo de «radicalismo» por não conceder tolerância nos prazos