Comissário fala em acordo "necessário e possível"

Pierre Moscovici confiante