"Consternação”, “solidariedade” e “agradecimento” marcam discurso de Costa

No discurso de abertura do debate do Estado da Nação, o Primeiro-ministro disse que sente “consternação pelos que estão de luto”, “solidariedade para os que estão doente” e “agradecimento aos profissionais de saúde”.

A destruição do emprego é também um vírus demolidor que tem de ser travado e a pobreza é a nossa linha vermelha”, referiu.

António Costa garante que Portugal ainda “está em luta” contra a pandemia de Covid-19 e lembra que “não pode baixar os braços”

Há sempre quem se pergunte, vamos conseguir vencer esta crise? Já ouvi isto em 2015, 2016 e 2017. Foi possível vencer a anterior crise”, lembrou.

Sobre "Notícias"