A Fenprof esclarece que não está contra os contratos de associação no ensino privado, mas sim contra os abusos que são praticados