“Convém que o Governo lance uma maneira de monitorizarmos as vagas disponíveis no país"

Tomás Lamas, médico de medicina intensiva no Hospital Egas Moniz, revelou que ainda não foi implementado qualquer sistema informático capaz de monitorizar as vagas disponíveis nas unidades de cuidado intensivo portuguesas.

O médico intensivista considera que esta é uma ferramenta essencial para diminuir a pressão nos hospitais e apela ao Governo que haja celeridade neste processo.

Sobre "Segunda Vaga"