Numa entrevista à Rádio Renascença, o primeiro-ministro recusa pedir maioria absoluta e admite  um novo acordo à esquerda