Covid-19: "Qualquer fármaco ou vacina tem efeitos secundários", defende especialista

A confiança nas vacinas contra a covid-19 permanece em polémica em vários países da Europa.

A Dinamarca já renunciou definitivamente à vacina da AstraZeneca, a Noruega mantém a suspensão do fármaco, na Alemanha, Angela Merkel fez questão de tomar esta mesma vacina.

Portugal também não está a administrar esta vacina a menores de 60 anos.

Miguel Prudêncio, especialista em vacinação do Instituto de Medicina Molecular, esclarece que este controlo que está a ser feito às vacinas faz-se para qualquer medicamento. 

Na ótica do especialista, não há razão para as pessoas não confiarem nas vacinas, porque os casos detetados "são de extrema raridade". 

"É difícil lidar com esta situação porque instalou-se um receio que a única maneira de lidar com ele é explicando às pessoas o que é que realmente está em causa", disse. 

Sobre "Jornal 24"