Depois de Tancos, Paulino e Laranjinha voltam a responder num caso de roubo de armas

Começou esta quinta-feira o julgamento do furto das 55 armas Glock da Polícia de Segurança Pública.

Um dos arguidos era o responsável pelo armeiro da Direção Nacional da PSP. Outros dois estão envolvidos no processo de Tancos, como João Paulino, que volta a responder num caso de roubo de armas.

Sobre "Jornal das 8"