Taça de Portugal: «o espírito que se perde» e a sugestão de Barbosa