Diogo não trabalha desde 17 de março: "É o mínimo dos mínimos para sobreviver"

Apesar da lenta reabertura da atividade económica, vários negócios continuam parados. Diogo é condutor de tuk tuk e não trabalha desde 17 de março. Pelo mesmo passa Carlos Bernardino, fartureiro de profissão, que tem as máquinas paradas há várias semanas.

Sobre "Jornal das 8"