Francisco São Bento, presidente do Sindicato de Matérias Perigosas, contou que dois grevistas terão sido abordados, em Loulé, por dois agentes da PJ, "sem qualquer mandato para esse efeito", pedindo para se identificarem. As autoridades terão dito: "ou pegam nos veículos ou serão presos". O representante dos motoristas pediu para o caso ser investigado, porque, no seu parecer, pode tratar-se de "sequestro".