Dono de edifício terá mandado atear fogo por pressa em revender o imóvel

A Polícia Judiciária deteve três pessoas suspeitas de atear dois fogos num prédio no Porto. Entre eles está o proprietário do imóvel. O crime terá sido motivado por a pressa em revender o imóvel e a recusa dos moradores em abandonar as casas. O incêndio provocou a morte de um homem de 50 anos