Dos 12 mil passageiros diários do Elétrico 28 restam meia dúzia: os lisboetas

Em Lisboa, mal se ouve falar espanhol e mal se veem os turistas.
Filas não há, nem na paragem do famoso 28. Dos cerca de 12 mil passageiros que diariamente enchiam a carreira do elétrico, 
restam meia dúzia: os que vivem numa Lisboa devolvida aos lisboetas e os que tentam sobreviver numa cidade sem visitantes.
 

Sobre "Jornal das 8"