"É a palavra do Presidente. Não tenho nenhuma razão para suspeitar"

 O líder comunista declarou hoje não ter quaisquer suspeitas relativamente à palavra do Presidente da República sobre a polémica do roubo e encobrimento da operação de recuperação do material de guerra furtado em Tancos.

"Eu ouvi declarações do Presidente da República a afirmar claramente que não tem a ver com qualquer situação menos clara. É a palavra do Presidente. Não tenho nenhuma razão para suspeitar", disse Jerónimo de Sousa, à margem de uma visita à estufa de exploração de um pequeno produtor de cogumelos shiitake, no lugar de Barreiro, Ermelo, Arcos de Valdevez, Viana do Castelo.

A TVI noticiou que o major da PJ Militar Vasco Brazão se referiu, numa escuta telefónica, ao Presidente da República, como o "papagaio-mor do reino", que, segundo ele, sabia de tudo.

Em declarações à TVI, o advogado de Vasco Brazão, Ricardo Sá Fernandes, afirmou que tal afirmação "não teve em mente atingir o Sr. Presidente da República".

Sobre "Notícias"