“É muito difícil detetar porque mulher não apresenta sinais”

Psicóloga Sílvia Botelho explica, no programa SOS24, que casos como o da jovem de 25 anos, suspeita de matar filha à nascença depois de dar à luz em Corroios, são difíceis de prevenir porque normalmente não há sintomas aparentes de depressão, intenção suicida, psicose ou delírio