"As greves não me perturbam nem me irritam"

Em entrevista à TVI, o primeiro-ministro lembra que foram repostas condições e salários com o atual Governo, mas que considera ser legítimo que as pessoas continuem a querer mais.