Bruxelas cede e Estado português pode ficar com 25% do Novo Banco

Mas, para tal, é preciso assumir outro tipo de compromissos. Isso mesmo admitiu a comissária europeia para a Concorrência Margrethe Vestager. Ao que tudo indica, o Governo como acionista abdicaria da gestão do banco e do direito de voto. Bloco de Esquerda avisa que este é o pior cenário