CGD: prémios de Vara e Santos Ferreira eram decididos pelo Ministério das Finanças

No inquérito parlamentar à Caixa Geral de Depósitos ficou esta quinta-feira a saber-se que os prémios de gestão de Armando Vara e Carlos Santos Ferreira foram decididos pela tutela, o Ministério das Finanças, e não por sugestão do conselho de administração do banco. Quem o revelou foi Rodolfo Lavrador, antigo administrador do banco público, que também já foi chefe de gabinete de António Guterres e secretário de Estado do Tesouro.