Governo apontava para mais de 3%. Culpa é das exportações, que estão a abrandar