A requisição civil foi decretada pelo Governo até dia 21 de agosto e significa que empresas e trabalhadores são colocadas ao serviço do Estado para cumprir os serviços fixados pelo próprio Estado. Luís Gonçalves da Silva, especialista em direito laboral, considera que neste caso concretos motoristas não podem escudar-se num horário de 8 horas diárias.