"Não é a bitola que impede a ferrovia de ser competitiva e eficiente"

No que diz respeito à bitola ibérica que Portugal vai manter nos próximos anos, em vez de atualizar para a bitola europeia - a distância entre carris - Miguel Sousa Tavares e Pedro Pinto entrevistaram Carlos Vasconcelos, da Medway, o maior operador ferroviário privado de transporte de mercadorias na Península Ibérica, e o empresário Henrique Neto. 

Carlos Vasconcelos garante que o problema da competitividade da ferrovia não está na bitola, e dá o exemplo da corrente elétrica, que nos comboios espanhóis é diferente da usada na restante europa. Mas Henrique Neto acusa-o de não querer liberalizar o mercado, referindo que a Medway tem o monopólio do mercado interno e não quer concorrência de outras empresas europeias. 

Sobre "Jornal das 8"