Patrões não recuaram na condição de negociar sem greve a decorrer

Cada vez mais isolado, o sindicato dos motoristas acabou por suspender a greve, num desfecho que começou a desenhar-se há 2 dias, quando a Fectrans, afeta à CGTP e que não aderiu à greve, fechou um acordo com os patrões. Outro acordo, na quinta-feira à noite, levou o sindicato independente a desconvocar a paralisação.