Presidente da CGD vai abdicar do prémio por causa da pandemia

O presidente do banco público vai abdicar do prémio na Caixa Geral de Depósitos, enquanto o banco vai propor para os restantes administradores da comissão executiva e para os trabalhadores um adiamento e redução dos prémios por causa da pandemia. Paulo Macedo vai aconselhar que seja diferida a decisão, tal como como nos dividendos, e que não haja qualquer atribuição nesta assembleia geral. Já depois finalizada a audição, o banco fez questão de esclarecer a questão dos prémios, porque houve dúvidas na interpretação do que disse Paulo Macedo sobre o seu prémio.

Sobre "Jornal da Uma"