Encontrar autarquias sem corrupção "é como procurar uma virgem num bordel”

No Deus e o Diabo, desta sexta-feira, José Eduardo Moniz debruçou-se sobre o estado da corrupção no país e a falta de honestidade dos políticos e representantes do povo, especialmente no poder local. Os crimes de corrupção não se ficam pela política, também se alastram ao banco. Será que Vítor Constâncio podia ter parado o "assalto" de Berardo à Caixa? Houve ainda tempo para falar sobre a "arte de navegar" de António Costa.