Pela primeira vez na Igreja portuguesa, foi ordenado um padre invisual. Aos 34 anos, Tiago Varanda tornou-se sacerdote pelas mãos do arcebispo de Braga, D. Jorge Ortiga.