Este é um dos casos mais insólitos da justiça portuguesa

Armindo Castro volta a julgamento pelo homicídio da tia, de 73 anos, em Famalicão. Chegou a estar preso, foi libertado quando outro homem confessou o crime, mas volta agora a tribunal para se sentar novamente no banco dos réus. O julgamento começa esta terça-feira, no Tribunal de Guimarães

Sobre "Jornal das 8"