Explicação dos motivos da detenção não interfere com segredo de justiça

Manuel Magalhães e Silva considera que o Tribunal Central de Instrução Criminal já deveria ter divulgado por que motivo Sócrates foi detido e não apenas convocado para interrogatório judicial. O advogado entende que um esclarecimento dessa natureza em nada interferiria com o segredo de justiça. Já Tiago Caiado Guerreiro lembrou que os partidos estão na linha da frente da judicialização da vida política.