Fim dos debates quinzenais: proposta também divide PS e PSD

PS e PSD estão isolados na proposta de alterar o atual modelo de debates quinzenais com o primeiro-ministro para de dois em dois meses, com os restantes partidos a falarem “em escândalo”, “retrocesso” ou “desgraduação” do Parlamento.

A proposta do PS admite que o primeiro-ministro só vá ao Parlamento para responder a questões dos deputados sobre política geral de dois em dois meses, enquanto a do PSD propunha que se realizassem quatro sessões anuais deste tipo, em meses fixos.

Sobre "Jornal da Uma"