Há decisões judiciais contraditórias sobre o caso EDP

Depois de o Tribunal da Relação de Lisboa ter revogado a decisão do juiz Ivo Rosa de proibir o acesso a dados bancários e fiscais e aos e-mails de António Mexia e João Manso Neto, respetivamente presidente executivo da companhia e o responsável pela EDP Renováveis, os advogados de defesa apresentaram um requerimento a pedir a nulidade do acórdão. Na origem deste pedido, está um problema de incompatibilidade já que dois dos juízes envolvidos no processo são casados, o que configura uma situação ilegal.