O filho de uma doente da CUF Descobertas, em Lisboa, culpa o hospital e um médico pela morte da mãe. A vítima é uma mulher de 69 anos. Morreu na sequência de um choque anafilático, depois de receber um tratamento. A CUF rejeita as acusações de negligência médica e garante que foi administrado o medicamento adequado.