Idoso com Alzheimer julgado por posse de arma proibida

Um homem de 84 anos com Alzheimer é acusado pelo Estado português de posse de uma arma proibida.

Ao longo dos últimos anos, o processo seguiu o curso habitual com os órgãos de Justiça criminal a tentarem levar a julgamento este suspeito.

Mas a acusação já reconhecia que o homem era doente de Alzheimer, o que se traduz num alheamento crescente da realidade.

Sobre "Jornal das 8"