Instituto Portugês de Oncologia de Lisboa acumulou um défice de 17 milhões euros

Também  o IPO de Coimbra registou um aumento da diferença entre os gastos e os ganhos. Este desequilíbrio das contas está sobretudo relacionado com a introdução de novas terapias extremamente dispendiosas. 

Sobre "Jornal da Uma"